quarta-feira, 7 de maio de 2014

NO SILÊNCIO DOS SONHOS



No silêncio oculto
Dos sonhos floridos
Habita a paz
Desprendida
Leve, perspicaz.

Ronda nossos entremeios
Habita momentos
Tira o tempo pra dançar.

A paz é mesmo assim
Um corpo presente em outro ausente
E o que a gente sente?
Bem... 
Só você pode encontrar.

Deixemos que a paz se manifeste
Feito bolha de sabão que toca o ar.

Rodrigo Costa Lima